SP: A ema cantou e o fole roncou!

Lançar um livro sobre forró em um local que tem, nas paredes, imagens de Luiz Gonzaga, Marinês, Jackson do Pandeiro, Trio Nordestino e outros gigantes faz a gente se sentir em casa, ainda mais quando acompanhado por novos e velhos amigos.

Fotos2012 687

Foi esse o sentimento que surgiu com o lançamento de “O fole roncou!”, na tarde-noite do último domingo, no bar do Canto da Ema, na Faria Lima, em São Paulo.

O domingo já começou em grande estilo, com encontro com o jornalista e pesquisador Assis Ângelo, em seu apartamento, nos Campos Elíseos. Referência indispensável quando o assunto é Luiz Gonzaga, o paraibano é autor de livros como “Dicionário Gonzagueano de A a Z” e o recém-lançado “Lua Estrela Baião – A história de um Rei”, destinado ao público mais jovem.  Também fez entrevistas históricas, publicadas nos anos 1970 na Folha de S.Paulo, que foram uma de nossas fontes para “O fole roncou!”. Seu blog ( http://assisangelo.blogspot.com.br ) é leitura obrigatória para quem deseja conhecer a fundo a música brasileira. Saber, de viva voz, que um pesquisador do porte de Ângelo leu e gostou do nosso livro já foi o primeiro motivo de orgulho.

Fotos2012 678

Mais tarde, uma segunda injeção de alegria.  Tendo o incansável Paulinho Rosa como anfitrião (foto abaixo),  o Canto da Ema nos recebeu de braços abertos para o lançamento no bar que fica em uma agradável palhoça erguida ao lado do salão de dança.

Fotos2012 696

Em cuidadosa parceria com a nossa editora, a  Zahar (valeu, Isabela! valeu, Renata!), o Canto da Ema caprichou na recepção.

Fotos2012 692

O público que foi ao Canto teve, então, direito a uma dobradinha: autógrafos antes, show do Dona Zefa depois (quem ficou pra dançar, não se arrependeu).

Fotos2012 715

Foi legal encontrar os amigos de São Paulo, músicos e cantores que nos ajudaram no livro (como o baixista Daniel Teixeira, do Bicho de Pé, e a cantora Socorro Lira, que acaba de lançar um CD com músicas de Zé Marcolino e aparece na foto abaixo com Rosualdo) e também conhecer muitos fãs de forró, boa parte deles que se encantaram com o apelo da dança e querem conhecer um pouco mais sobre a história desse que é um dos mais contagiantes ritmos  brasileiros.

Fotos2012 709

Jovens que fazem aulas de forró, professores que dão aulas particulares de forró, filhos de nordestinos que cresceram ouvindo forró, paulistanos que descobriram o forró em Itaúnas, europeus que se deixaram levar pelo forró (inclusive um finlandês!), jornalistas, cineastas e escritores curiosos para conhecer mais sobre o forró… tudo junto e misturado no Canto da Ema, renovando a nossa alegria de ter ajudado a contar essa história. E poder falar sobre ela em um lugar tão especial, onde as pessoas vão dançar sem neuras e sem estresse, enlevados pelo melhor de nossa música.

Fotos2012 712

Agora, vamos com o livro para a região onde tudo começou, rumo ao Nordeste.

Dia 20, quinta-feira, no Centro Cultural Zarinha, é a vez de João Pessoa! E com convidados muito especiais! (C.M)

Advertisements

“O fole…” na Folha

“Indo além das criações do compositor e sanfoneiro de Exu (PE), os jornalistas Carlos Marcelo e Rosualdo Rodrigues lançam “O Fole Roncou! – Uma História do Forró”, livro-reportagem sobre a origem, a evolução e as derivações de diversos gêneros que saíram do Nordeste”.

Eis um trecho da reportagem publicada na Folha de S.Paulo nesse domingo sobre o nosso livro. Assinado por Lucas Nóbile, o texto destaca a “vasta bibliografia historiográfica e musical” e o “amplo trabalho de pesquisa”.

“O resultado”, escreve Lucas, “é um livro (com quase 500 páginas, contendo dois encartes coloridos com fotos históricas e capas de discos) que começa centrado na trajetória de Gonzagão, mas apresenta outras figuras de suma importância para a continuidade, a expansão e a evolução da música nordestina.”

Muito bacana foi ver, na edição impressa e no link da internet, uma galeria de fotos com alguns dos nossos “personagens”, entre eles Abdias, Genival Lacerda e Marinês.

No final da reportagem, intitulada “Com os irmãos xote, xaxado e baião, o forró entra para a história”, o repórter destaca: “O livro também tem o mérito de fazer contextualizações históricas sobre o cangaço e sobre o desenvolvimento de cidades como Campina Grande, na Paraíba.”

Abaixo, link com a íntegra da reportagem:

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1179272-com-os-irmaos-xote-xaxado-e-baiao-forro-entra-para-a-historia.shtml