O fole roncou em João Pessoa!

jp1

O lançamento de “O fole roncou!” em João Pessoa, no Zarinha Centro de Cultura, foi uma noite muito especial.

Não só pela presença de nossos familiares, dos amigos pessoenses e dos apreciadores do forró.

Mas, em especial, pelas participações luminosas de Biliu de Campina e João Gonçalves, dois dos nossos entrevistados do livro, que, com seus depoimentos, nos ajudaram decisivamente para chegarmos ao resultado final – basta dizer que a cena descrita na abertura do primeiro capítulo, sobre a chegada de Luiz Gonzaga a Campina Grande, veio das lembranças de Biliu. Já Gonçalves, o mais censurado dos forrozeiros, tem sua trajetória reconstituída em capítulos como “Ô lapa de tesoura!”.

jp6

Biliu logo conquistou o público ao dar a sua versão para a palavra “forró”, provocando muitas gargalhadas. Também falou bastante sobre a obra de Jacinto Silva e Jackson do Pandeiro, dois de seus mestres.

jp3

João Gonçalves, mesmo convalescendo de um problema de saúde, teve disposição suficiente para cantar trechinhos de alguns de seus maiores sucessos, como “Áz de Copas”, “Severina Xique-Xique” e “Pescaria em Boqueirão” – e foi acompanhado por boa parte do auditório, que sabia de cor as músicas que a censura quis silenciar.

Ao fundo, tivemos a projeção de fotos que fazem parte da história da música nordestina, muitas delas incluídas no livro, e outras que selecionamos especialmente para este lançamento, como a de Marinês que aparece nessa foto, enquanto Gonçalves dá o seu recado.

jp7

No auditório lotado, a presença especial de pessoas como Osvaldo Travassos, ator e radialista que conduziu por muito tempo na Rádio Tabajara o programa “Paraíba é sucesso”, uma das nossas fontes de pesquisa.

Depois do bate-papo com Biliu e João Gonçalves, subimos para o terraço do centro cultural, onde foi realizada a sessão de autógrafos. Com a praia de Tambaú ao fundo, e a brisa do mar para aliviar o calor, o forró comeu solto com a excelente performance de Sussa de Monteiro e seus músicos, que fizeram muita gente sair dançando enquanto a gente autografava os livros.

jp5

E não foi só a gente que gastou caneta: Biliu e Gonçalves também distribuíram autógrafos e posaram para fotos; nada mais justo, afinal eles nos ajudaram – e muito – a contar essa história.

jp2

Ao fim da noite, a satisfação de perceber que o evento foi também uma chance de homenagear o talento e a verve de Biliu e Gonçalves, dois nomes que ajudaram a escrever a história da música brasileira popular – que não necessariamente é a música popular brasileira (mpb), mas isso é tema para outro post.

Por enquanto, só vale celebrar “uma noite de ouro”, como definiu um dos convidados, e convidar os pernambucanos para o próximo lançamento, no fim de janeiro, no Recife. Em breve, vamos confirmar a data e o local.

Valeu, João Pessoa!

Advertisements