“Como quem desfolha uma espiga”

“O livro é como se esses dois sujeitos (os autores) juntassem numa bacia de lata de feira um sem número de músicos, cantores, produtores e incentivadores da música popular nordestina e saísse desfiando a história de cada um, como quem desfolha uma espiga do mais puro milho, para preparar o mais autêntico e saboroso bolo junino.”

Com atraso, mas com muita alegria, registramos aqui a leitura crítica do jornalista e dramaturgo Sebastião Vicente para “O fole roncou!”. Natural do Rio Grande do Norte e radicado no Distrito Federal, Sebastião destaca em seu blog “Hamaca de Poti” a emoção que o contagiou durante a leitura, em especial das últimas páginas de “O fole…”, quando descrevemos as mortes de Marinês e Elino Julião.

“É no final do livro, quando os autores se ocupam dos últimos anos de quem passou a vida martelando uma sanfona, que uma lágrima pode se intrometer no olho que lê”.

Ele ressalta também a satisfação que teve ao ver o destaque dado a Genival Lacerda em nossas páginas: “A dupla de jornalistas tem a ousadia corajosa de reclassificar Genival como um dos mais completos artistas jamais produzidos pela música brasileira.”

Quer ler a resenha atenta do Tião? É só clicar no link abaixo: 

http://hamacadepoti.blogspot.com.br/2013/06/pra-ler-ouvir-e-dancar.html